Para ser perito grafotécnico precisa de faculdade

Para ser perito grafotécnico precisa de faculdade

Tempo de leitura: 8 minutos

Para ser perito grafotécnico precisa de faculdade

Para quem busca alta renda e um mercado não saturado, a carreira de perito grafotécnico é uma ótima opção.

Oferece alta oferta de trabalho, flexibilidade de horários, certificação nacional e baixo investimento de tempo e dinheiro.

Pode ser exercida em horas vagas ou junto com outra atividade principal.

A falta de profissionais qualificados e a rapidez na formação são fatores que tornam a profissão promissora.

Procurar um curso de especialização é o primeiro passo para avaliar se a carreira atende às suas expectativas e remuneração desejada.

Entenda por que esta é uma das 5 profissões em alta nos próximos 5 anos!

O que faz um perito grafotécnico

O que faz um perito grafotécnico

O perito grafotécnico, também conhecido como perito de assinatura, identifica se uma assinatura foi feita por uma determinada pessoa.

Ele aplica exames grafotécnicos para verificar se a escrita investigada foi produzida pelo escritor em questão, utilizando a técnica de confrontação entre a peça questionada e escritas autênticas.

Após os exames, o perito elabora o Laudo Pericial Grafotécnico, que detalha o processo e o resultado da perícia.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Como é feita a Perícia Grafotécnica

Como ser um perito grafotécnico

A perícia grafotécnica é realizada por confrontação, comparando a escrita questionada com escritas autênticas da pessoa investigada.

O objetivo é identificar elementos convergentes ou divergentes entre elas.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

O que são os exames grafoscópicos

Os exames grafoscópicos são análises que o perito grafotécnico realiza em cada escrita a ser investigada.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quais são os exames grafotécnicos

Os exames grafotécnicos dividem-se em exames de ordem genérica e genética.

Os genéricos incluem calibres, espaçamentos gráficos, comportamentos gráficos, proporcionalidade gráfica, valores angulares, valores curvilíneos e inclinação axial.

Os genéticos abrangem pressão, progressão, momento gráfico, ataque, desenvolvimento, remate e mínimo gráfico.

Após realizar todos os exames, o perito confronta os resultados e anota-os no “Quadro dos EOGs”.

Por exemplo, no exame de ataque, se houver convergência entre a peça questionada e os padrões de confronto, um sinal positivo (+) é registrado no quadro. Esse procedimento é repetido para todos os exames.

Se o Quadro dos EOGs mostrar mais sinais positivos, indica que a escrita questionada foi produzida pelo mesmo autor dos padrões de confronto.

Caso contrário, mais sinais negativos indicam divergência, sugerindo que a escrita questionada, como uma assinatura, é falsa.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

O que é Laudo Pericial Grafotécnico

como se tornar um perito judicial grafotécnico

A perícia grafotécnica, embora simples, deve ser realizada por peritos grafotécnicos habilitados.

Esses profissionais utilizam conhecimentos de Grafoscopia para examinar a Peça Questionada e os Padrões de Confronto, determinando se as escritas são falsas ou autênticas.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quem pode se profissionalizar perito grafotécnico?

Não há pré-requisitos específicos para se tornar um perito grafotécnico.

Qualquer pessoa com ensino médio completo pode atuar na área, desde que faça um curso de formação em perícia grafotécnica para adquirir os conhecimentos necessários.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Qual é a remuneração de um perito grafotécnico?

Qual é a remuneração de um perito grafotécnico?

A profissão de perito grafotécnico está em alta porque permite ao profissional autônomo controlar seus horários e carga de trabalho.

Juízes solicitam especialistas quando há indícios de falsidade em assinaturas.

O ganho inicial varia de R$2.500,00 a R$4.000,00, podendo chegar a R$20.000,00 para quem atua em tempo integral.

O objetivo principal deve ser a justiça e a imparcialidade.

Investir em um curso com carga horária expressiva é essencial para uma excelente formação e maiores oportunidades de trabalho e ganhos.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

O mercado de trabalho para o perito grafotécnico

O mercado de trabalho para o perito grafotécnico

A profissão de perito grafotécnico é pouco conhecida e divulgada, pois não é regulamentada como outras profissões.

Isso resulta em poucos especialistas na área, apesar da alta demanda.

Segundo o CNJ, havia 75,4 milhões de processos em andamento no Brasil até o final de 2021, mas faltam peritos judiciais, especialmente grafotécnicos.

Esses profissionais podem atuar como assistentes técnicos para empresas ou como peritos judiciais nomeados por juízes, sem necessidade de concurso público ou formação superior específica.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Preciso ter faculdade para ser perito grafotécnico?

Não há faculdade específica para perícia grafotécnica, portanto, não é exigido curso superior para atuar na área.

É necessário conhecer a legislação pertinente, como o Código de Processo Civil (CPC), que regula a perícia no Brasil.

O Novo CPC exige “formação acadêmica específica”, que pode ser básica, técnica ou superior.

Para peritos grafotécnicos, a formação básica (ensino médio) é suficiente.

O artigo 465 do Novo CPC menciona que o perito deve ser “especializado no objeto da perícia”, o que pode ser alcançado por meio de cursos livres ou de especialização em perícia grafotécnica.

Esses cursos, regulamentados por leis específicas, são oferecidos tanto presencialmente quanto online, com duração média de 20 horas.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Onde fazer o curso de perícia grafotécnica

Onde fazer o curso de perícia grafotécnica

Faça o curso online de perito grafotécnico, desenvolvido por Evandro Correia Silva, perito grafotécnico e sócio fundador da empresa.

O curso é 100% online, com videoaulas acessíveis via computador, tablet ou celular.

Uma vantagem é o suporte direto com o professor Evandro e o material “Receita de Bolo da Perícia Grafotécnica”, que fornece um passo a passo para realizar a perícia.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Como se cadastrar nos Tribunais de Justiça para atuar como perito Judicial

Grafologia o que é

Para se cadastrar nos Tribunais de Justiça e atuar como perito judicial, siga os passos abaixo:

1. Verifique os Requisitos

Cada tribunal pode ter requisitos específicos para o cadastro de peritos. Geralmente, é necessário ter formação e experiência na área de atuação.

2. Documentação Necessária

Prepare a documentação exigida, que pode incluir:

  • Cópia do diploma e certificados de cursos.
  • Currículo atualizado.
  • Comprovante de residência.
  • Documentos pessoais (RG, CPF).
  • Certidões negativas (criminal e cível).

3. Cadastro no Sistema Eletrônico

Muitos tribunais possuem sistemas eletrônicos para o cadastro de peritos.

Acesse o site do tribunal de justiça do seu estado e procure pela seção de cadastro de peritos. Alguns exemplos de sistemas são:

  • E-CNJ (Conselho Nacional de Justiça)
  • SISCOM (Sistema de Cadastro de Peritos e Órgãos Técnicos ou Científicos)

4. Preenchimento do Formulário

Preencha o formulário de cadastro com suas informações pessoais, profissionais e de contato. Anexe os documentos solicitados.

5. Envio e Acompanhamento

Envie o formulário e acompanhe o processo de aprovação. Alguns tribunais podem exigir uma entrevista ou análise adicional.

6. Cadastro Presencial (se necessário)

Caso o tribunal não disponha de sistema eletrônico, prepare uma carta de apresentação e entregue pessoalmente nas varas judiciais. A carta deve conter:

  • Apresentação pessoal e profissional.
  • Experiência e qualificações.
  • Disponibilidade para atuar como perito.

7. Participação em Cursos e Treinamentos

Alguns tribunais oferecem cursos e treinamentos para peritos. Participar desses cursos pode aumentar suas chances de ser selecionado.

8. Manutenção do Cadastro

Mantenha seu cadastro atualizado, informando qualquer mudança de endereço, telefone ou qualificação profissional.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Conclusão

A profissão de perito grafotécnico é essencial para a justiça e a segurança documental, exigindo uma formação sólida e habilidades específicas.

Desde a necessidade de uma faculdade até a compreensão detalhada do que faz um perito grafotécnico, este artigo abordou todos os aspectos cruciais dessa carreira.

A perícia grafotécnica envolve exames minuciosos e a elaboração de laudos periciais que são fundamentais para a resolução de disputas legais.

Os exames grafoscópicos e grafotécnicos são ferramentas indispensáveis para identificar fraudes e garantir a autenticidade de documentos.

A remuneração atrativa e a demanda crescente no mercado de trabalho tornam essa profissão uma excelente opção para quem busca uma carreira desafiadora e recompensadora.

Para se profissionalizar, é necessário cumprir uma série de requisitos, desde a formação acadêmica até o cadastro nos Tribunais de Justiça.

O processo de cadastro envolve a preparação de documentação, preenchimento de formulários e, em alguns casos, a entrega presencial de uma carta de apresentação.

Além disso, a participação em cursos e treinamentos oferecidos pelos tribunais pode aumentar suas chances de sucesso.

Portanto, se você está interessado em seguir a carreira de perito grafotécnico, comece verificando os requisitos e buscando uma formação adequada.

Com dedicação e preparo, você poderá se destacar nesse campo e contribuir significativamente para a justiça e a segurança documental.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO