Qual a demanda para perito grafotécnico

Qual a demanda para perito grafotécnico

Tempo de leitura: 8 minutos

Qual a demanda para perito grafotécnico

Existem profissionais especializados em verificar a autenticidade de assinaturas, e devido ao aumento das fraudes, a demanda por esses especialistas está crescendo.

Neste artigo, conheça o trabalho dos peritos grafotécnicos, seus métodos, vantagens da profissão, o mercado de trabalho e outras informações relevantes. Descubra se essa carreira é para você.

O que é a perícia grafotécnica

Como ser um perito grafotécnico

Assim como as impressões digitais, a escrita manual é única. Mesmo que alguém tente imitar uma assinatura, detalhes podem ser detectados por um perito.

A grafotecnia estuda padrões de escrita para verificar autenticidade e autoria de documentos.

Profissionais analisam características como calibres, espaçamentos, ângulos, pressão e proporção.

Eles comparam grafias e registram propriedades convergentes e divergentes para elaborar um laudo pericial.

Nenhuma assinatura é exatamente igual, e assinaturas idênticas indicam adulteração, geralmente por decalque. Distinções perceptíveis também sugerem falsificação.

Peritos grafotécnicos verificam a autenticidade de documentos usando técnicas específicas, microscópios, lupas, scanners, softwares e análise de tintas.

Eles avaliam assinaturas em cheques, contratos, escrituras, atestados médicos, notas promissórias, processos seletivos e cartas anônimas.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

As 2 formas de ser Perito Grafotécnico

Quem contrata perito Grafotecnico?

Peritos grafotécnicos podem atuar de duas formas: extrajudicialmente e judicialmente.

  1. Forma particular (extrajudicialmente): O perito elabora laudos para escritórios, empresas, bancos, cartórios e outras instituições que necessitam de perícia grafotécnica. Este campo apresenta boa demanda.
  2. Forma judicial: Nomeado pelo juiz, o perito elabora laudos para auxiliar na resolução de questões judiciais relacionadas à análise de documentos e verificação de assinaturas.

Os honorários do perito grafotécnico são definidos pelo próprio profissional, conforme a complexidade do caso e a média cobrada em processos semelhantes.

Os valores variam entre R$1.200,00 e R$5.800,00.

Para conseguir emprego, o perito pode ser contratado por empresas ou nomeado por um juiz.

No primeiro caso, é importante fazer networking com escritórios de advocacia e grupos de peritos.

No segundo, é necessário se colocar à disposição dos Tribunais de Justiça e demonstrar qualificação, investindo em cursos de Perícia Grafotécnica que oferecem certificação.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quem pode solicitar o serviço de perícia gráfica

como se tornar um perito judicial grafotécnico

A análise grafotécnica pode ser requisitada em três âmbitos:

  1. Judicial: Designada por um juiz, onde o perito atua como assistente técnico do caso.
  2. Extrajudicial: Contratada por um cliente particular para verificar a veracidade de uma assinatura ou documento.
  3. Arbitral: Executada no juízo arbitral, por vontade de uma das partes do caso.

Trabalhar com perícia grafotécnica exige grande responsabilidade, formação profissionalizante, paciência, cautela e neutralidade.

O perito deve emitir laudos técnicos baseados em fatos concretos, sem espaço para opiniões pessoais.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Qual a demanda para perito grafotécnico

O Brasil é um dos países com mais casos de fraudes no mundo, com 1,9 milhões de tentativas registradas entre janeiro e junho deste ano, um aumento de 15,6% em relação ao ano anterior.

A atuação do perito grafotécnico é essencial para analisar esses casos, determinando a autenticidade de assinaturas e rubricas em documentos.

A demanda por peritos grafotécnicos é robusta e diversificada, abrangendo tanto o setor judicial quanto o extrajudicial e arbitral.

A crescente necessidade de verificação de autenticidade de documentos, aliada ao aumento das fraudes e disputas judiciais, garante um mercado de trabalho promissor para esses profissionais.

Investir em formação e especialização é crucial para atender a essa demanda e se destacar na área.

A profissão está em alta e promete continuar com forte demanda nos próximos anos, oferecendo excelente remuneração e a possibilidade de conciliar com outras atividades.

Diversos fatores contribuem para essa demanda:

1. Aumento da falsificação de documentos:

  • Fraudes financeiras: Cheques, cartões de crédito, transferências bancárias e outros documentos são alvos frequentes de falsificação, causando prejuízos para empresas e indivíduos.
  • Documentos pessoais: Certidões de nascimento, carteira de identidade e passaportes também podem ser falsificados para diversos fins, como cometer crimes ou obter benefícios indevidos.
  • Documentos testamentais: Falsificações em testamentos podem gerar conflitos familiares e processos judiciais complexos.

2. Crescimento das transações digitais:

  • Comércio eletrônico: A crescente popularidade das compras online aumenta a necessidade de garantir a autenticidade de assinaturas digitais e prevenir fraudes.
  • Contratos eletrônicos: Acordos firmados eletronicamente exigem perícias grafotécnicas para verificar a autoria e validade das assinaturas.
  • Documentos fiscais: Notas fiscais eletrônicas e outros documentos fiscais digitais também podem ser alvo de falsificação, exigindo a expertise de peritos grafotécnicos.

3. Complexidade das investigações criminais:

  • Falsificação de provas: Em crimes como roubos, furtos e fraudes, a perícia grafotécnica pode ser crucial para analisar documentos e identificar os autores.
  • Autoria de bilhetes e cartas anônimas: Em casos de ameaças, difamação ou outros crimes, a perícia grafotécnica pode ajudar a identificar o autor da escrita.
  • Exame de documentos apreendidos: Em investigações complexas, diversos documentos podem ser apreendidos e precisam ser analisados por peritos grafotécnicos para auxiliar na investigação.

4. Importância da perícia em processos judiciais:

  • Disputas por herança: Em testamentos questionados, a perícia grafotécnica pode determinar a autenticidade das assinaturas e evitar fraudes.
  • Falsificação de documentos em processos cíveis: Contratos, recibos e outros documentos podem ser alvo de falsificação para embasar ou refutar alegações em processos cíveis.
  • Negociações extrajudiciais: A perícia grafotécnica pode ser utilizada para solucionar conflitos extrajudicialmente, evitando a necessidade de um processo judicial.

5. Ampliação da atuação para outras áreas:

  • Recursos Humanos: Verificação da autenticidade de currículos, documentos de escolaridade e assinaturas em processos de admissão e seleção.
  • Instituições financeiras: Análise de assinaturas em aberturas de contas, concessão de crédito e outros serviços bancários.
  • Empresas de segurança: Perícia em documentos para auxiliar na investigação de fraudes, espionagem industrial e outros crimes.

Em resumo, a demanda por peritos grafotécnicos é impulsionada por diversos fatores e deve se manter estável ou até mesmo crescer nos próximos anos.

A profissão oferece boas oportunidades para quem busca uma carreira desafiadora, com boa remuneração e diversas áreas de atuação.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Vantagens de trabalhar com perícia grafotécnica

Como se cadastrar como perito na justiça gratuita?

Essa profissão está em alta no mercado brasileiro e a tendência é que continue assim.

Uma das vantagens é a flexibilidade para administrar o tempo e a quantidade de serviço, com a renda proporcional ao número de laudos realizados.

Principais atrativos:

  • Não exige curso superior;
  • Rápida capacitação;
  • Campos de atuação variados;
  • Possibilidade de trabalhar nas horas vagas;
  • Remuneração atrativa;
  • Baixo investimento em materiais;
  • Custos acessíveis para capacitação.

Outra vantagem é a possibilidade de trabalhar remotamente, desde que possua as ferramentas necessárias para análise e emissão de laudos.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Diferença entre grafologia e grafotecnia

quanto ganha um perito grafotécnico iniciante

Embora a ciência grafotécnica tenha diversos sinônimos (grafoscopia, grafística, grafotécnica, grafotecnia e perícia gráfica), a grafologia é diferente.

  • Grafologia: Estuda aspectos de personalidade e características psicológicas, sendo usada em RH, psicologia, psiquiatria, pedagogia, área forense e autoconhecimento.
  • Grafotecnia: Identifica a autoria e autenticidade da escrita, sendo mais usada no meio jurídico e criminal. Profissionais atuam em cartórios, advocacias, bancos e empresas, sendo ideal para quem quer trabalhar com perícia.
CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Mercado de trabalho para profissionais da grafoscopia

De acordo com o Serasa Experian, há uma tentativa de fraude a cada 16 segundos no Brasil, com mais de 4 milhões de ocorrências em 2021.

As falsificações incluem assinaturas de recibos, contratos de compra e venda, empréstimos bancários e contratos de telefonia.

A falsificação de documentos é crime, conforme os artigos 297, 298, 299 e 302 do Código Penal Brasileiro, com penas de um a seis anos de reclusão e multa.

A perícia grafotécnica é essencial nesse contexto, fomentando o mercado de trabalho para a profissão. Existem duas principais formas de atuação:

  1. Casos Jurídicos: Elaborando laudos para ajudar em processos judiciais, sendo necessário cadastro nos Tribunais de Justiça.
  2. Empresas: Identificando grafias falsificadas para evitar fraudes, com demanda de empresas particulares, escritórios de advocacia e até psiquiatras.

Mesmo com a digitalização, a assinatura em papel ainda é comum e requer análise pericial.

A profissão é uma boa opção para quem tem afinidade com a área criminal e de justiça, com cursos online acessíveis para iniciar rapidamente.

Muitos profissionais também atuam na área como uma forma de renda extra.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Conclusão

Como se tornar um perito judicial sem concurso?

A perícia grafotécnica é essencial na autenticação de documentos e prevenção de fraudes, refletindo uma demanda crescente por profissionais qualificados.

Peritos grafotécnicos atuam principalmente na elaboração de laudos periciais para processos judiciais e na prestação de serviços para empresas que buscam evitar fraudes.

A profissão é acessível a diversos perfis e oferece vantagens como trabalho autônomo, flexibilidade de horários e uma contribuição significativa para a justiça e segurança comercial.

A diferença entre grafologia e grafotecnia é que a primeira foca em aspectos psicológicos, enquanto a segunda verifica a autenticidade de documentos.

Com um mercado de trabalho promissor e cursos acessíveis, a carreira de perito grafotécnico é uma excelente escolha para quem se interessa por criminologia, justiça e análise documental.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO