Perito Grafotécnico: Guia Completo

Perito Grafotécnico: Guia Completo

Tempo de leitura: 15 minutos

Perito Grafotécnico: Guia Completo

Se você se interessa pela Grafoscopia, saiba que é uma ciência da Documentoscopia que analisa a escrita para determinar a autoria de um texto.

A prática dessa ciência é chamada de Perícia Grafotécnica.

Ser perito grafotécnico é uma carreira lucrativa e com grande potencial de crescimento, oferecendo amplas oportunidades de trabalho, flexibilidade de horários e baixo investimento inicial.

Essa profissão é ideal tanto para quem busca horários flexíveis quanto para quem deseja conciliá-la com outra atividade.

Os peritos grafotécnicos geralmente têm formações em áreas como Arquivologia, Recursos Humanos, Direito, Pedagogia, Psicologia, História, Letras, Serviço Social e Biblioteconomia.

A atuação pode ocorrer aplicando exames grafotécnicos para verificar a autoria de escritas.

A escassez de profissionais qualificados aumenta a demanda, e a formação rápida e acessível contribui para o sucesso na área.

Procure um curso de especialização para ver se essa carreira atende às suas expectativas e remuneração desejada.

O perito grafotécnico está entre as cinco profissões mais promissoras para os próximos cinco anos.

O que é um perito grafotécnico?

Um perito grafotécnico é um especialista em análise de escrita e assinaturas, responsável por avaliar a autenticidade de documentos.

Para exercer essa profissão, é necessário conhecimento em caligrafia, psicologia, técnicas de análise de documentos e leis relacionadas.

Existem duas formas de atuação para um perito grafotécnico:

  • Forma particular (extrajudicialmente): O perito elabora laudos para escritórios, empresas, bancos, cartórios e outras instituições que necessitam de perícia grafotécnica.
  • Forma judicial: O perito é nomeado pelo juiz para atuar nos tribunais, elaborando laudos para a justiça e auxiliando na resolução de questões relacionadas à análise de documentos e verificação de assinaturas.

Ambas as formas de atuação oferecem uma boa remuneração para o perito grafotécnico.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

O que faz um perito grafotécnico

O perito grafotécnico, também conhecido como perito de assinatura, identifica se uma assinatura foi feita por uma determinada pessoa.

Ele aplica exames grafotécnicos ou grafoscópicos para verificar se uma escrita foi produzida pelo punho do escritor investigado, utilizando a técnica de confrontação entre a peça questionada e escritas autênticas.

Após os exames, o perito elabora o Laudo Pericial Grafotécnico, documentando o processo e o resultado da perícia.

A Perícia Grafotécnica identifica a veracidade de assinaturas, cheques, escrituras e documentos, analisando particularidades únicas de cada pessoa, como pressão, progressão, espaçamento e inclinação axial.

A perícia pode ser judicial, extrajudicial ou arbitral.

O perito grafotécnico analisa traços gráficos exclusivos de cada pessoa para comprovar a autenticidade de documentos.

Ele deve ser neutro, objetivo e detalhista em seu trabalho.

O perito identifica falsificações através de técnicas como decalque, que utiliza carbono para reproduzir assinaturas, e assinaturas exercitadas, copiadas por especialistas.

Em ambos os casos, apenas um perito capacitado pode detectar e analisar os erros.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Como é feita a Perícia Grafotécnica

como me tornar perito grafotecnico

A perícia grafotécnica envolve a comparação entre a escrita questionada e as escritas autênticas da pessoa investigada, determinando se há mais elementos convergentes ou divergentes entre elas.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

O que são os exames grafoscópicos

Quem contrata perito Grafotecnico?

Os exames grafoscópicos, ou grafotécnicos, são análises que o perito grafotécnico realiza em cada escrita a ser investigada.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quais são os exames grafotécnicos

o que faz um perito judicial grafotécnico

Os exames grafotécnicos dividem-se em exames de ordem genérica e genética.

Os exames genéricos incluem calibres, espaçamentos gráficos, comportamentos gráficos, proporcionalidade gráfica, valores angulares, valores curvilíneos e inclinação axial. Os exames genéticos abrangem pressão, progressão, momento gráfico, ataque, desenvolvimento, remate e mínimo gráfico.

Após realizar todos os exames, o perito deve confrontar os resultados e anotá-los no “Quadro dos EOGs”.

Por exemplo, no exame de ataque, se houver convergência entre a peça questionada e os padrões de confronto, um sinal positivo (+) é registrado no quadro. Este procedimento é repetido para todos os exames.

Se o Quadro dos EOGs mostrar mais sinais positivos, indica que a escrita questionada foi produzida pelo mesmo autor dos padrões de confronto.

Se houver mais sinais negativos, indica divergência, sugerindo que a escrita questionada não foi feita pelo mesmo autor, podendo atestar falsificação, como no caso de uma assinatura.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

O que é Laudo Pericial Grafotécnico

Qual o valor do honorário do perito grafotécnico

Após realizar todos os exames grafotécnicos, analisar o Quadro de EOGs e determinar o resultado final, o perito deve elaborar o Laudo Pericial Grafotécnico.

Este documento detalha o passo a passo da perícia, permitindo que qualquer pessoa compreenda o processo e os resultados.

O laudo deve incluir a descrição da peça questionada e dos padrões de confronto, a qualificação do autor dos padrões, a metodologia utilizada, possíveis diligências, os resultados ilustrados de cada exame e a conclusão fundamentada.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quem Pode fazer Perícia Grafotécnica

É difícil ser perito grafotécnico?

A perícia grafotécnica, embora simples, deve ser realizada por profissionais habilitados, conhecidos como peritos grafotécnicos.

Esses especialistas possuem conhecimento em Grafoscopia e conduzem exames tanto na Peça Questionada quanto nos Padrões de Confronto.

Através da comparação dos resultados, determinam se as escritas são falsas ou autênticas.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quem pode se profissionalizar perito grafotécnico?

No Brasil, não há exigência de uma formação específica para se tornar um perito grafotécnico.

Isso significa que qualquer pessoa pode se profissionalizar nessa área, desde que se dedique a adquirir os conhecimentos e habilidades necessários.

Qualquer profissional pode ingressar nessa carreira ao concluir um curso de formação em perícia grafotécnica, adquirindo os conhecimentos necessários.

Não é necessário ter um diploma universitário ou curso superior, apenas ensino médio completo.

O caminho mais comum para se tornar um perito grafotécnico é:

Fazer um curso de formação em perícia grafotécnica: Existem diversos cursos disponíveis, tanto presenciais quanto online, oferecidos por instituições públicas e privadas. Os cursos geralmente abrangem temas como:

  • Caligrafia: Estudo das características da escrita manual.
  • Psicologia da escrita: Compreensão da relação entre a escrita e a personalidade do indivíduo.
  • Técnicas de análise de documentos: Métodos para identificar falsificações e adulterações.
  • Legislação: Leis e normas relacionadas à perícia grafotécnica.

Buscar certificação profissional: Embora não seja obrigatória, a certificação pode agregar valor ao seu currículo e demonstrar seu compromisso com a profissão.

Diversas entidades oferecem certificação em perícia grafotécnica, como a Associação Brasileira de Peritos em Documentos Questionados (ABPQ) e o Instituto Nacional de Criminaística (INC).

Manter-se atualizado: A perícia grafotécnica é uma área em constante evolução, por isso é importante que o profissional se mantenha atualizado sobre as novas técnicas e metodologias.

Isso pode ser feito através da participação em cursos, congressos e eventos da área, além da leitura de livros e artigos especializados.

Além da formação básica, algumas características podem ser vantajosas para quem deseja se tornar um perito grafotécnico:

  • Boa capacidade de observação: O perito grafotécnico precisa ter um olhar atento para os detalhes da escrita manual.
  • Raciocínio lógico: É importante ter a capacidade de analisar os dados coletados e chegar a conclusões precisas.
  • Imparcialidade: O perito grafotécnico deve ser imparcial em seus pareceres, baseando-se apenas em evidências concretas.
  • Comunicação eficaz: É importante saber comunicar os resultados da perícia de forma clara e objetiva, tanto para o público técnico quanto para o público leigo.

Em resumo, tornar-se um perito grafotécnico no Brasil é acessível a qualquer pessoa que tenha interesse na área e esteja disposta a se dedicar aos estudos e à prática.

Com a formação e as características adequadas, é possível construir uma carreira gratificante e promissora nesse campo.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quanto ganha um perito grafotécnico?

O perito grafotécnico define seus próprios honorários, que devem ser justificados com base na complexidade do caso e na média de processos semelhantes.

Ao ser nomeado, ele deve aceitar a nomeação e informar o valor ao juiz, conforme o CPC.

Usar tabelas de referência ou consultar nomeações similares pode ajudar na definição dos honorários. Em média, um perito grafotécnico ganha entre R$1.200,00 e R$5.800,00.

A remuneração varia conforme a experiência, localização, demanda por perícias e tipo de perícia.

Iniciantes ganham entre R$2.500 e R$4.000 por mês, enquanto especialistas podem ganhar acima de R$10.000. Em grandes cidades, os salários são geralmente mais altos.

Perícias simples variam de R$300 a R$800, e complexas podem ultrapassar R$1.500. Autônomos definem seus preços e horários, enquanto contratados têm salários fixos ou por hora. Peritos judiciais recebem por perícia realizada.

Outros fatores que influenciam a remuneração incluem nível de especialização, renome profissional e atividade em associações.

Esses valores são estimativas e podem variar conforme a realidade de cada profissional.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Como conseguir emprego de perito grafotécnico?

Para conseguir um emprego como perito grafotécnico no Brasil, é necessário dedicação, estudo e networking. Aqui estão algumas dicas:

Obtenha a formação adequada:

  • Faça um curso de formação em perícia grafotécnica.
  • Busque certificação profissional para se destacar no mercado.

Desenvolva suas habilidades:

  • Aprimore sua capacidade de observação e raciocínio lógico.
  • Mantenha-se imparcial e melhore suas habilidades de comunicação.

Construa sua rede de contatos:

  • Participe de eventos da área e filie-se a associações como a ABPQ.
  • Faça contatos com profissionais experientes.

Busque oportunidades de trabalho:

  • Divulgue seu currículo e candidate-se a vagas em sites como Indeed e LinkedIn.
  • Ofereça seus serviços como autônomo ou atue como perito judicial, cadastrando-se nos tribunais de justiça do seu estado.

O perito grafotécnico pode ser contratado por empresas ou nomeado por um juiz.

No primeiro caso, o networking com escritórios de advocacia e grupos de peritos é essencial.

No segundo, é necessário se colocar à disposição dos Tribunais de Justiça e demonstrar qualificação, investindo em cursos de Perícia Grafotécnica para obter certificação.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

O mercado de trabalho para o perito grafotécnico

A prática de perito grafotécnico é pouco conhecida e não regulamentada como outras profissões, resultando em poucos especialistas na área.

Isso cria uma alta demanda, pois faltam profissionais para suprir as necessidades.

Segundo o CNJ, até o final de 2021, havia 75,4 milhões de processos em andamento no Brasil, com um déficit significativo de peritos judiciais, especialmente grafotécnicos.

O perito grafotécnico pode atuar como assistente técnico para empresas (escritórios, cartórios, advocacias, bancos) ou como perito judicial, nomeado por um juiz para elaborar laudos para a Justiça.

Não é necessário concurso público ou formação superior específica para ser perito judicial.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quais são as vantagens de ser um perito grafotécnico?

Ser perito grafotécnico oferece várias vantagens:

  • Fácil e rápido de se capacitar: Um curso livre de cerca de duas semanas é suficiente para começar a atuar, sem necessidade de formação universitária específica.
  • Vários campos de atuação: Atuação em casos de crimes, fraudes, disputas comerciais e questões civis, proporcionando um trabalho dinâmico e aprendizado constante.
  • Alta demanda e poucas ofertas: Escassez de profissionais na área gera muitas oportunidades de trabalho.
  • Mais tempo com a família: Flexibilidade para trabalhar em casa e definir seus próprios horários, permitindo mais tempo com a família.
  • Trabalho no conforto de casa: Possibilidade de trabalhar remotamente, evitando deslocamentos e horários fixos.
  • Pode ser exercida em paralelo: Possibilidade de atuar como perito grafotécnico enquanto mantém outro emprego.
  • Flexibilidade de horários: Capacidade de trabalhar nas horas vagas, com prazos flexíveis para entrega de laudos.
  • Prestígio profissional: Profissão reconhecida e respeitada, trazendo realização pessoal e crescimento.
CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Como ser um Perito Grafotécnico

Para se tornar um perito grafotécnico, é necessário fazer um curso de especialização, que pode ser realizado online.

Não há requisitos específicos; qualquer profissional pode atuar na área após adquirir conhecimentos em grafoscopia através do curso.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Onde fazer o curso de perícia grafotécnica

A Nero Perícias oferece um curso online de perito grafotécnico, desenvolvido por Evandro Correia Silva, perito grafotécnico e sócio fundador da empresa.

O curso é 100% online, com videoaulas acessíveis por computador, tablet ou celular. Uma vantagem é o suporte direto com o professor Evandro e o material chamado “Receita de Bolo da Perícia Grafotécnica”, um passo a passo para realizar a perícia.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Como se cadastrar nos Tribunais de Justiça para atuar como perito Judicial

O cadastro para atuar como perito judicial varia conforme o Tribunal de Justiça, mas geralmente segue estas etapas:

  • Acesse o site do Tribunal de Justiça: Encontre o site do Tribunal do estado desejado e vá para a seção “Auxiliares da Justiça” ou “Peritos”.
  • Preencha o formulário de cadastro online: Insira dados pessoais, formação, especialização e experiência, anexando documentos comprobatórios.
  • Aguarde a análise do cadastro: O Tribunal verificará se você atende aos requisitos, com prazos variáveis.
  • Participe de cursos e treinamentos: Alguns Tribunais exigem cursos específicos antes do cadastro.
  • Mantenha o cadastro atualizado: Informe ao Tribunal qualquer mudança nos seus dados ou formação e refaça o cadastro periodicamente, se exigido.
CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

É fácil conseguir trabalho como perito grafotécnico?

como se tornar um perito judicial grafotécnico

A perícia grafotécnica é pouco conhecida devido à falta de regulamentação, resultando em escassez de especialistas e alta valorização da área.

A demanda por peritos judiciais supera a oferta, com milhões de processos em andamento no Brasil, segundo o CNJ.

A falta de peritos grafotécnicos agrava a situação, deixando muitos casos pendentes.

Esses peritos podem atuar como assistentes técnicos em empresas e como peritos judiciais nomeados por juízes, sem necessidade de concurso público ou formação superior específica.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quem contrata perito grafotécnico?

como se cadastrar como perito grafotécnico

O perito grafotécnico é contratado por uma variedade de segmentos, incluindo advogados, tribunais, promotores públicos, empresas, organizações governamentais e indivíduos que precisam verificar a autenticidade de assinaturas.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quem paga a perícia grafotécnica?

Onde se cadastrar para trabalhar como perito grafotécnico?

Foi decidido que a responsabilidade de apresentar a prova cabe ao banco réu, incluindo os custos da perícia grafotécnica, que serão de sua responsabilidade.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Como fazer laudos técnicos para a Justiça?

Como se tornar um perito judicial sem concurso?

Para atuar como perito judicial e emitir laudos periciais, é necessário apresentar uma declaração legal que confirme a ausência de qualquer vínculo próximo com juízes ou servidores da unidade judiciária onde se pretende atuar.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quais são as ferramentas usadas pelo perito grafotécnico?


Os peritos grafotécnicos empregam diversas ferramentas essenciais em seu trabalho, incluindo scanners de alta resolução, variados tipos de lupas, microscópios e programas de computador especializados.

Além disso, utilizam frequentemente luzes ultravioleta, câmeras fotográficas de alta resolução e outras ferramentas pertinentes.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Conclusão

o que é um perito grafotécnico

A perícia grafotécnica é uma área rica em oportunidades, essencial para o sistema judicial.

Este guia abrange desde a definição e funções do perito grafotécnico até os exames e ferramentas utilizados.

Destacamos a importância dos laudos periciais, o processo de cadastramento nos Tribunais de Justiça e as vantagens da profissão.

Exploramos quem pode se profissionalizar, as possibilidades de remuneração e emprego, e a crescente demanda por serviços especializados.

Investir em cursos e buscar o cadastramento adequado são passos fundamentais para ingressar nessa carreira promissora.

Se você deseja se tornar um perito grafotécnico, este guia oferece as informações essenciais para iniciar e prosperar nessa profissão vital e recompensadora.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO