Como ser perito grafotécnico

Como ser perito grafotécnico

Tempo de leitura: 4 minutos

Como ser perito grafotécnico

Ser perito grafotécnico é uma carreira lucrativa e promissora, com alta demanda devido à escassez de profissionais qualificados. Oferece flexibilidade de horários, baixo investimento inicial e pode ser conciliada com outras atividades.

A formação é rápida e acessível, e um curso de especialização é o primeiro passo para garantir a remuneração desejada. A perícia grafotécnica é essencial para identificar fraudes em assinaturas, determinando quem assinou, quando e com quais ferramentas.

O que faz um perito grafotécnico

O perito grafotécnico, ou perito de assinatura, identifica se uma assinatura foi feita por uma pessoa específica.

Ele realiza exames grafotécnicos, comparando a escrita questionada com amostras autênticas para verificar semelhanças e diferenças. Após a análise, o perito elabora um Laudo Pericial Grafotécnico, detalhando o processo e o resultado da perícia.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quem pode se profissionalizar perito grafotécnico?

Para se tornar um perito grafotécnico, não é necessário ter um diploma universitário ou curso superior, apenas o ensino médio completo.

Qualquer profissional pode ingressar nessa carreira ao concluir um curso de formação em perícia grafotécnica, adquirindo os conhecimentos necessários para exercer a profissão.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Qual é a remuneração de um perito grafotécnico?

É difícil ser perito grafotécnico?

A alta demanda pela profissão de perito grafotécnico se deve à flexibilidade de horários e à possibilidade de ajustar a carga horária conforme o número de perícias realizadas.

Juízes frequentemente solicitam esses especialistas em casos de suspeita de falsificação de assinaturas.

Os ganhos iniciais para perícias simples variam de R$2.500,00 a R$3.000,00, enquanto perícias complexas podem render de R$3.500,00 a R$4.000,00.

Um perito em tempo integral pode ganhar a partir de R$20.000,00. No entanto, o foco principal deve ser a busca pela justiça e a realização de um trabalho imparcial.

Investir em um curso na área é altamente recompensador, especialmente se o curso tiver uma carga horária significativa, proporcionando uma formação superior e mais oportunidades de trabalho e ganhos.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

O mercado de trabalho para o perito grafotécnico

como se tornar um perito judicial grafotécnico

A profissão de perito grafotécnico é pouco conhecida e divulgada, possivelmente devido à falta de regulamentação.

Essa falta de divulgação resulta em poucos especialistas na área, aumentando as oportunidades de atuação.

Dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) indicam uma carência significativa de peritos judiciais no Brasil, com milhões de processos em andamento.

A escassez é ainda maior para peritos grafotécnicos, levando a processos parados no sistema judicial.

O perito grafotécnico pode atuar como assistente técnico em empresas, escritórios, cartórios, advocacias, bancos, entre outros, além de ser nomeado pelo juiz como perito judicial para elaborar laudos diretamente para a Justiça.

Não é necessário passar por concurso público ou ter formação superior específica para atuar como perito judicial.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Quais são as vantagens de ser um perito grafotécnico?

O papel do perito grafotécnico na justiça

A profissão de perito grafotécnico oferece várias vantagens:

  1. Capacitação Rápida e Fácil: Cursos livres de cerca de duas semanas, disponíveis online, sem necessidade de formação universitária.
  2. Diversos Campos de Atuação: Atuação em casos de crimes, fraudes, disputas comerciais e questões civis.
  3. Alta Demanda e Poucos Profissionais: Escassez de profissionais gera muitas oportunidades devido à necessidade de autenticação de assinaturas.
  4. Flexibilidade de Horários: Possibilidade de trabalhar em casa e definir seus próprios horários, proporcionando mais tempo para a família.
  5. Trabalho Paralelo: Pode ser exercida junto com outra atividade, permitindo uma transição gradual para dedicação exclusiva.
  6. Trabalho nas Horas Vagas: Flexibilidade para trabalhar nas horas vagas, organizando o trabalho conforme a disponibilidade.
  7. Prestígio Profissional: Profissão respeitada e reconhecida, trazendo realização pessoal e crescimento.

Essas vantagens tornam a carreira de perito grafotécnico uma opção atraente e viável.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO

Conclusão: Como ser perito grafotécnico

Para se tornar um perito grafotécnico no Brasil, é necessário concluir um curso de Perícia Grafotécnica, que pode ser livre ou técnico, com duração entre 160 e 800 horas, exigindo apenas o Ensino Médio completo.

É importante escolher um curso de boa reputação. Além disso, é fundamental buscar aprimoramento contínuo por meio de cursos, workshops, congressos e leitura especializada, além de participar de sociedades de Peritos Grafotécnicos para troca de experiências.

O registro em um Conselho de Peritos Grafotécnicos é opcional, mas pode ser um diferencial, pois esses conselhos oferecem suporte e promovem a ética profissional.

Ganhar experiência prática é crucial, começando com trabalhos voluntários ou estágios e, com o tempo, atendendo seus próprios clientes.

Outras dicas importantes incluem manter-se organizado, investir em equipamentos de qualidade, ser ético e profissional, e divulgar seu trabalho para ser conhecido.

Seguir esses passos com dedicação pode levar a uma carreira bem-sucedida como perito grafotécnico. Boa sorte!

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CURSO